Praça da Alfândega

A Praça da Alfândega em Porto Alegre não é famosa somente por sediar  a Feira do Livro, mas por ter em seu redor prédios históricos preciosos que nos remetem ao rico passado histórico de Porto Alegre:  o antigo Correios e telégrafos hoje  Memorial do Rio Grande do Sul;  MARGS, o Museu de Artes do Rio Grande do Sul; Sede do Banco da Província, hoje Santander Cultural;  Edifício do Clube do Comércio; Edifício do antigo Cinema Imperial; Edifício do Banco Safra. Teatros, museus, bibliotecas, arquivo histórico, prédios públicos que foram tombados para preservar a história da cidade.

A praça foi batizada em 1881 com o nome de Praça Senador Florêncio, mas não é por esse nome que é conhecida e sim pelo nome popular Praça da Alfândega.


A Praça da Alfândega fica no centro histórico de Porto Alegre, entre a rua dos Andradas  e a rua Sete de Setembro. Essa praça possui diversos monumentos como o Monumento ao General Osório, Monumento ao Barão do Rio Branco e diversos bustos ( Caldas Júnior, Antonio Carlos Lopes, Leonardo Truda, Barão de Santo Ângelo) e o simpático grupo de escritores, onde Drummond lê para Mário Quintana. 

Monumento aos Poetas, na rua da Praia, é obra de Francisco Stockinger e Elísa Tregnago. Escultura em bronze em homenagem à Mario Quintana (sentado) e Carlos Drummond Andrade (de pé)

As esculturas foram inauguradas na 47ª Feira do Livro em outubro de 2001. A feira do Livro acontece a cada ano desde 1955, atraindo milhares de pessoas na compra de livros e na plateia de uma diversidade de espetáculos que acontecem durante a Feira.




A Fuga - Obra em cimento da artista Miriam Obino 1937, coleção do MARGS.





Monumento ao General Osório, 1933, na base de granito inscrições de autoria do general:  "A data mais feliz de minha vida seria aquela em que me dessem a notícia de que os povos civilizados festejavam a sua confraternização queimando os seus arsenais", e   "É fácil a tarefa de comandar homens livres, basta indicar-lhes o caminho do dever".

História

 Seu nome Praça da Alfândega veio naturalmente devido a sua localização como ponto de desembarque de passageiros e mercadorias.

Esta praça  surgiu em fins do século XVIII junto com o próprio movimento do povoado, às margens do rio Guaíba. Em 1783 foi construído um cais de pedra para desembarque de mercadorias e passageiros, 20 anos mais tarde o ancoradouro foi ampliado com construção de ponte, cais e trapiche. A praça, junto ao prédio da primeira alfândega se chamava  Praça da Quitanda, local dos comerciantes e quitandeiros. Em meadas do século XIX foi construído um muro de pedra com escadaria e em 1866  a Cia Hidráulica Porto-alegrense instalou um chafariz de ferro bronzeado, árvores foram plantadas e mais tarde foram instalados bancos e quiosques.
Com a  República e a política dos transportes  do governo Borges de Medeiros, Porto Alegre foi o local ideal para a construção de um porto modelo, unindo  o interior do estado, através da Lagoa dos Patos. A construção do cais começa na Praça da Alfândega com uma larga avenida margeada de palmeiras,  com canteiro central dividindo as duas pistas.


Não deixe de conferir: 

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/vivaocentro/default.php?reg=9&p_secao=118
http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/Praca_da_Alfandega.pdf

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Parque Nacional das Montanhas de Wicklow

Fazenda Angolana

Jardim Botânico